É O JUDEU (e não o não-judeu) QUEM DEFINE O QUE É JUDEU E QUEM É JUDEU.

É O JUDEU (e não o não-judeu) QUEM DEFINE O QUE É JUDEU E QUEM É JUDEU.
OS JUDEUS SÃO OS QUE SABEM QUEM É JUDEU E QUEM NÃO O É.
É O JUDEU (e não o não-judeu) QUEM DEFINE O QUE É JUDEU E QUEM É JUDEU.

http://www.pt.chabad.org/library/article_cdo/aid/1216626/jewish/Quem-Judeu.htm


______________________________________________________________________________


[Blog (todo) revisado em 17/10/13.]

"[Em breve,] toda a Terra estará repleta do conhecimento de HASHEM, assim como as águas cobrem o mar."
- Ieshaiáhu (Livro Judaico do Profeta Judeu Isaías) 11:9

A vida é um aprendizado para todos, sem exceção, sempre, e para sempre. E se aprende ou pelo amor ou pela dor.
- O Blog

"O judaísmo identifica-se como um ato de D-us na história da humanidade."
- Herman Wouk

"Os 10 Mandamentos foram uma revelação única na história da humanidade. [Ela foi] ouvida por todo o povo judeu (aproximadamente 3 milhões de pessoas) aos pés do Monte Sinai ... . Israel é o povo que revela a vontade de D-us. Tem por tarefa e objetivo ser o coração da humanidade, uma fonte de vida espiritual para os outros povos."
- Raphael Shammaho

"Feliz é a nação cujo D-us é HASHEM, o povo que 'ELE' escolheu para Sua propriedade. Pois D-us escolheu Yaacov para SI, Israel como Seu tesouro. Feliz é o povo cujo D-us é HASHEM."
- Tehilim (Livro Judaico dos Salmos) 33:12; 135:4; 144:15

"Envia Tua luz e Tua verdade, que elas me conduzam; elas me trarão ao monte do Teu Santuário [o Judaísmo] e às Tuas moradas [os judeus]. Então ... eu Te louvarei ..., ó D-us, meu D-us!"
- Tehilim (Livro Judaico dos Salmos) 43:3, 4

terça-feira, 23 de agosto de 2011

Mashiach: uma pessoa ou uma era?

Existem pessoas que pensam no mashiach não como uma pessoa, mas como uma era. Consideram que mashiach significa uma época (em que toda a humanidade viverá em paz), não um indivíduo. A Palavra de HASHEM, a bíblia Judaica, trata mesmo da chegada de uma Era, a Era Messiânica, a Era do mashiach, mas também se refere a um rei judeu, descendente de David, portanto, um indivíduo, que governará todo o povo de D'US para sempre:

“Os filhos de Israel ficarão por muitos dias sem rei”. “Depois os filhos de Israel hão de retornar e buscar a [ADONAI*], seu Deus, e [ao filho de] David, seu rei”, “no fim dos dias.”
Hoshêa (Oséias) 3.

“Aproximam-se os dias – diz [ADONAI*] – quando escolherei, dentre os rebentos de David, um justo que os governará como rei, que prosperará e saberá praticar justiça e retidão na terra.”
“Porque aproximam-se os dias – diz [ADONAI*] – em que Me voltarei para os [dispersos] de Meu povo, Israel e Judá – disse [ADONAI*] – e os farei retornar à terra que dei a seus pais e eles hão de possuí-la. E [Jacob] servirá a [ADONAI*], seu Deus, e [ao filho de] David, o rei que para eles estabelecerei.”
Irmiáhu (Jeremias) 23:5; 30:1-4, 7, 9.

“[Deus] dirá: ‘Eu ungi o Meu rei, sobre Tsión, Meu santo Monte’.”
Tehilim (Salmos) 2:6.

‘Ó Tsión! Ó Jerusalém!’ “Eis que para ti se encaminha teu justo rei, triunfante por suas vitórias, mas ao mesmo tempo comportando-se com humildade, [como que] cavalgando um filhote de jumento.”
Zechariá (Zacarias) 9:9.

“Porque assim disse [ADONAI*] Deus: Eis que Eu mesmo buscarei Minhas ovelhas e as reunirei. E as recolherei dentre os povos de sua dispersão, as trarei dos países para onde foram, voltarei a reuni-las em sua própria terra”. “E sobre elas porei um pastor que delas cuidará – Meu servo [filho de] David as apascentará e será o seu pastor! E Eu, [ADONAI*], serei seu Deus, e Meu servo [filho de] David será seu príncipe, pois Eu, [ADONAI*], assim o determinei.”
“Assim disse [ADONAI*] Deus: Eis que tomarei os filhos de Israel dentre as nações para onde foram, e os reunirei de todas as partes e os trarei de volta à sua própria terra;” “e um só rei terão”, pois não “estarão mais divididos em dois reinos [o de Israel e o de Judá]. E o Meu servo [filho de] David será rei sobre todos eles”. “E habitarão na terra que dei ao Meu servo Jacob, onde moraram os vossos pais, e nela voltarão a habitar eles, seus filhos e seus netos para sempre; e Meu servo [filho de] David será seu príncipe para sempre.”
Iechezkel (Ezequiel) 34:11-13, 23, 24; 37:21-25.

Todos os versículos são da Bíblia Hebraica por David Gorodovits e Jairo Fridlin, Editora & Livraria Sêfer, 2006.

“Do trono de Ishai [Jessé] sairá um rebento e de suas raízes brotará um ramo. E naquele dia, o descendente de Ishai será como um estandarte para todos os povos. A ele recorrerão todas as nações, e o local de sua moradia será glorioso. Naquele dia, ADONAI* ... levantará um estandarte [o descendente de Ishai] para as nações, congregará os dispersos de Israel e ajuntará os dispersos de Judá que estiverem espalhados pelos quatro cantos da Terra.” Por fim, “a Terra se encherá do conhecimento de ADONAI*”.
Ieshaiáhu (Isaías) 11:1, 10-12, 9, a tradução é nossa.

Baseado na Palavra de HASHEM (a bíblia Judaica), o 12º Princípio da Fé Judaica também declara a vinda do mashiach e que ele será uma pessoa, um indivíduo:

‘Devemos crer e afirmar que o Mashiach virá e, embora ele possa demorar, o esperamos. Ademais, devemos crer que o Mashiach alcançará uma posição elevada, ultrapassando a de todos os reis que já viveram. Devemos orar por sua breve vinda, assim como todos os profetas (de Moisés a Malaquias, o último profeta) profetizaram a seu respeito. Aquele que duvida da sua vinda ou diminui sua função está negando a própria Torá. Está incluído neste princípio a crença de que o rei de Israel deve descender da família do Rei David por meio de Salomão, de modo que aquele que rejeita essa família nega Deus e as palavras dos Seus profetas.’
→ Os Treze Princípios da Fé Judaica, Princípio 12, Maimônides.

Explicando sobre a pessoa do mashiach, Maimônides afirma:

'No futuro, surgirá o Rei messiânico e ele restituirá a dinastia de David, restaurando-a à sua soberania inicial. Ele construirá o [terceiro] Templo e juntará os dispersos de Israel.
Qualquer pessoa que não acreditar nele ou não ficar na expectativa de sua vinda, nega não somente as palavras dos outros profetas, mas também as da Torá e Moisés, nosso mestre.
Se um rei surgir da família de David, que seja sábio na Torá e seguir os mandamentos ... como David seu antepassado fazia, e obrigar todos os filhos de Israel a andarem no caminho da Torá ...; e destruir os inimigos de Deus, presumivelmente ele é o Mashiach.
Se ele tiver sucesso no descrito acima, conquistar todas as nações vizinhas, construir o Templo em seu lugar e reunir os dispersos de Israel, definitivamente ele é o Mashiach.
Ele então vai aperfeiçoar o mundo todo, estimulando todas as nações para servir Deus juntos como o profeta Sofonias declara: 'Então darei aos povos uma linguagem pura, para que todos invoquem o nome de ADONAI*, para servi-Lo com um consentimento' (3:9).'
Hilchot Melachim, XI, 1, 4, Maimônides.

* Ocorrências do "NOME" (na verdade, da REFERÊNCIA ou ALUSÃO) DO AQUILO INFINITO. ESTE "NOME" é cognominado de “Tetragrama”, “que tem quatro letras”. Estas letras são Y, H, V, H. ESTE "NOME" ocorre 6.823 vezes no hebraico da bíblia Judaica ou Tanach. É necessário saber que não devemos dizer ESTE "NOME", pronunciando-o como escrito. ESTE "NOME" tem de ser pronunciado (na leitura bíblica e de rezas) como ADONAI (= MEU MESTRE). Quando nos referimos ao AQUILO INFINITO pelo Seu "NOME" (REFERÊNCIA/ALUSÃO) Particular (fora da leitura bíblica e de rezas), O chamamos HASHEM (= O NOME).

quarta-feira, 17 de agosto de 2011

O obviamente óbvio sobre a bíblia Judaica

A bíblia Judaica é chamada JUDAICA porque (é obviamente óbvio que) ela é produto do judaísmo, é produção judaica, foi produzida pelo Povo Judeu.
A bíblia Judaica se chama JUDAICA porque (é obviamente óbvio que) ela foi escrita por judeus.
Se a bíblia Judaica é JUDAICA é porque (é obviamente óbvio que) ela divulga a Fé Judaica, a Crença Judaica (para toda a humanidade, e) a Adoração Judaica, a Religião Judaica (para os judeus).
(É obviamente óbvio que) a bíblia Judaica é o Livro Sagrado do JUDAÍSMO, e como tal, (é obviamente óbvio que) ela reconhece somente o Judaísmo como a crença* revelada por D'US para toda a humanidade. (Deveria ser obviamente óbvio que) a bíblia Judaica enquanto Palavra Original de D'US, só pode ser e é a Única e Verdadeira Palavra de D'US, pois, sendo D'US ETERNO, IMUTÁVEL e ÚNICO, consequentemente (deveria ser obviamente óbvio que) a Sua Palavra, a bíblia Judaica, também só pode ser - e de fato é - Eterna, Imutável e Única. Em outras palavras, a bíblia Judaica, Palavra de D'US, é Incomplementável (nunca foi [e nunca será] complementada, acrescentada, de "novo testamento") e Insubstituível (nunca foi [e nunca será] substituída, trocada, por alcorão).
(É obviamente óbvio que) a bíblia Judaica, sendo JUDAICA, só pode ser corretamente entendida dentro do seu contexto original que [é obviamente óbvio que] é o contexto Judaico (de escritores judeus, de povo judeu, de história judaica, de crença judaica, de lei judaica...).
Assim, quando a bíblia Judaica fala de Povo de D'US e de Crença Verdadeira, (é obviamente óbvio que) ela só pode estar querendo dizer o que ela está dizendo: que (é obviamente óbvio que) o Povo de D'US é, foi e sempre será o Povo Judeu, o Povo de Israel, e que (é obviamente óbvio que) a Crença Verdadeira é, foi e sempre será a Crença Judaica, a Fé Judaica.

* Como foi descrito acima, deve-se nesse tópico distinguir fé ou crença judaica (que se refere aos Princípios da Fé Judaica, que devem ser adotadas por toda a humanidade) do modo de vida judaica (que se refere a prática do judaísmo, que deve ser adotada somente pelos próprios judeus).