É O JUDEU (e não o não-judeu) QUEM DEFINE O QUE É JUDEU E QUEM É JUDEU.

É O JUDEU (e não o não-judeu) QUEM DEFINE O QUE É JUDEU E QUEM É JUDEU.
OS JUDEUS SÃO OS QUE SABEM QUEM É JUDEU E QUEM NÃO O É.
É O JUDEU (e não o não-judeu) QUEM DEFINE O QUE É JUDEU E QUEM É JUDEU.

http://www.pt.chabad.org/library/article_cdo/aid/1216626/jewish/Quem-Judeu.htm


______________________________________________________________________________


[Blog (todo) revisado em 17/10/13.]

"[Em breve,] toda a Terra estará repleta do conhecimento de HASHEM, assim como as águas cobrem o mar."
- Ieshaiáhu (Livro Judaico do Profeta Judeu Isaías) 11:9

A vida é um aprendizado para todos, sem exceção, sempre, e para sempre. E se aprende ou pelo amor ou pela dor.
- O Blog

"O judaísmo identifica-se como um ato de D-us na história da humanidade."
- Herman Wouk

"Os 10 Mandamentos foram uma revelação única na história da humanidade. [Ela foi] ouvida por todo o povo judeu (aproximadamente 3 milhões de pessoas) aos pés do Monte Sinai ... . Israel é o povo que revela a vontade de D-us. Tem por tarefa e objetivo ser o coração da humanidade, uma fonte de vida espiritual para os outros povos."
- Raphael Shammaho

"Feliz é a nação cujo D-us é HASHEM, o povo que 'ELE' escolheu para Sua propriedade. Pois D-us escolheu Yaacov para SI, Israel como Seu tesouro. Feliz é o povo cujo D-us é HASHEM."
- Tehilim (Livro Judaico dos Salmos) 33:12; 135:4; 144:15

"Envia Tua luz e Tua verdade, que elas me conduzam; elas me trarão ao monte do Teu Santuário [o Judaísmo] e às Tuas moradas [os judeus]. Então ... eu Te louvarei ..., ó D-us, meu D-us!"
- Tehilim (Livro Judaico dos Salmos) 43:3, 4

sábado, 15 de agosto de 2015

BNEI NÔACH E O VEGETARIANISMO

BNEI NÔACH E O VEGETARIANISMO

"Gostaria de saber se os Bnei Noach são vegetarianos"

B"H

Resposta:

Práticas vegetarianas, incluindo as de muitas religiões (inclusive de algumas seitas cristãs fundamentalistas) são geralmente espúrias e, para dizer o mínimo, refletem uma teologia incompleta. Se alguém chegara a pensar que o vegetarianismo reflete (algum tipo de) iluminação, deveria "descer à terra" ao lembrar que os antigos egípcios eram vegetarianos (religiosos) e, de fato, idólatras e moralmente degenerados (ao extremo).
Há quatro razões gerais pelas quais uma pessoa poderia optar pelo vegetarianismo. Se desgosta (do sabor) de carne, ou se sente que comê-la não é saudável (particularmente em nossa época de produtos químicos e hormônios), ou se desconfia da propriedade com que os métodos de abate animal atuais procedem, ela tem todo o direito de ser vegetariana. Mas, se afirma que comer carne é cruel, ou se inutilmente tenta retroceder ao tempo de Adam e Eva no Jardim do Éden, (então) nega a verdade de D'us e põe seu próprio conceito de misericórdia sobre o de D'us. Visto que D'us deu a Noach (Noé) e seus descendentes o direito de comer carne, este direito é Divino.


(Do Chabad Argentino.)