É O JUDEU (e não o não-judeu) QUEM DEFINE O QUE É JUDEU E QUEM É JUDEU.

É O JUDEU (e não o não-judeu) QUEM DEFINE O QUE É JUDEU E QUEM É JUDEU.
OS JUDEUS SÃO OS QUE SABEM QUEM É JUDEU E QUEM NÃO O É.
É O JUDEU (e não o não-judeu) QUEM DEFINE O QUE É JUDEU E QUEM É JUDEU.

http://www.pt.chabad.org/library/article_cdo/aid/1216626/jewish/Quem-Judeu.htm


______________________________________________________________________________


[Blog (todo) revisado em 17/10/13.]

"[Em breve,] toda a Terra estará repleta do conhecimento de HASHEM, assim como as águas cobrem o mar."
- Ieshaiáhu (Livro Judaico do Profeta Judeu Isaías) 11:9

A vida é um aprendizado para todos, sem exceção, sempre, e para sempre. E se aprende ou pelo amor ou pela dor.
- O Blog

"O judaísmo identifica-se como um ato de D-us na história da humanidade."
- Herman Wouk

"Os 10 Mandamentos foram uma revelação única na história da humanidade. [Ela foi] ouvida por todo o povo judeu (aproximadamente 3 milhões de pessoas) aos pés do Monte Sinai ... . Israel é o povo que revela a vontade de D-us. Tem por tarefa e objetivo ser o coração da humanidade, uma fonte de vida espiritual para os outros povos."
- Raphael Shammaho

"Feliz é a nação cujo D-us é HASHEM, o povo que 'ELE' escolheu para Sua propriedade. Pois D-us escolheu Yaacov para SI, Israel como Seu tesouro. Feliz é o povo cujo D-us é HASHEM."
- Tehilim (Livro Judaico dos Salmos) 33:12; 135:4; 144:15

"Envia Tua luz e Tua verdade, que elas me conduzam; elas me trarão ao monte do Teu Santuário [o Judaísmo] e às Tuas moradas [os judeus]. Então ... eu Te louvarei ..., ó D-us, meu D-us!"
- Tehilim (Livro Judaico dos Salmos) 43:3, 4

domingo, 23 de dezembro de 2012

Aprendendo do Judaísmo: 5


O que significa que 'D-us é UM SÓ'? Existe intermediário divino entre D-us e a humanidade? D-us tem inimigo(s)? Quem é idólatra?

 ' "Escuta, Israel! Hashem é nosso D-us, Hashem é UM SÓ!" (Devarim [Deuteronômio] 6:4) Quando dissemos que D-us é Único, não basta entender que a Sua existência é única e que nada há que se Lhe possa assemelhar; precisamos entender mais, que não há outra força nem outro poder, pois somente "ELE" detém e é a origem de toda força e de todo o poder que existe no mundo. A não ser "ELE", não há outro condutor para este mundo. Também não há para "ELE" nenhum impedimento ou proibição, pois Seu controle é supremo e único[:] "Vede agora que (...) Eu faço morrer e faço viver; Eu firo e Eu saro, e não há quem possa livrar de Minha mão os que pecam contra Mim." (Devarim [Deuteronômio] 32:39)
 Existem vários tipos de idólatras. O primeiro deles acha que os astros e as estrelas supervisionam os assuntos mundanos.
 O segundo tipo afirma (D-us nos livre!) que há dois poderes, um bom e um mau, e que, se D-us é a fonte do bem, há outra entidade que é a fonte do mal.
 Um terceiro grupo pensa que tudo depende da sorte e do acaso, e que é a natureza que governa tanto para o bem quanto para o mal.
 Um quarto grupo é composto por não-judeus que afirmam que o povo de Israel pecou e, em consequencia disso, o Criador se viu obrigado a abandonar este povo [o povo de Israel] e trocá-lo por outro [os jesusistas e yeshuanistas, ou os maometistas, ou os kardecistas.]
 Um quinto grupo é constituído pelos ímpios do povo de Israel - aqueles que reconhecem Hashem, mas se revoltaram contra "ELE", pois eles pensam que podem agir contra o Criador - D-us nos livre!
 Aquele que acredita e compreende o conceito da unicidade Divina deve crer, com toda a força de seu coração e de sua mente, que o Criador é Único e Exclusivo, não havendo quem O impeça de fazer algo ou O restrinja sob qualquer aspecto. Este sabe que somente "ELE" governa toda a Criação e nem lhe ocorre pensar que possa existir alguma entidade que seja Seu inimigo ou aja em oposição às Suas determinações - D-us nos livre! Somente "ELE" cria o bem e o mal, conforme está escrito no profeta Ieshaiáhu (Isaías) 45:7: "Eu formo a luz e crio a escuridão; faço a paz e sou Eu quem cria o mal; Eu sou Hashem que tudo faz."
 Não há outro como Seu auxiliar. Tampouco existe uma segunda força, conforme pensam os idólatras. Não só "ELE", Sozinho, supervisiona todas as criaturas, como realiza essa supervisão de forma contínua e especial, não havendo nada no mundo que nasça ou exista sem ser por Sua vontade. A Criação não depende do acaso, da natureza nem da sorte. Somente "ELE" é o Juiz de toda a terra e de tudo que nela há; é "ELE" quem determina o que vai acontecer com todas as criaturas, das mais elevadas até as mais elementares.
 Devemos compreender e acreditar firmemente que, não dependendo o Criador dos atos de quem quer que seja, nenhuma criatura poderá efetivamente se revoltar contra "ELE". Quando dizemos que D-us é Único, queremos dizer que "ELE" governa sobre tudo e sobre todos. Descobrimos que Sua perfeição não é passível de limites, o que nos faz entender que não há outro como "ELE" e nem contra "ELE". '
- Rabino Moshe Chaim Luzzatto, em "A Sabedoria da Alma", Editora e Livraria Sêfer, 2008, páginas 27 a 31, 34.

domingo, 16 de dezembro de 2012

Aprendendo do Judaísmo: 4


"O Salmista disse: "O tolo diz no seu coração: não há D-us" (Salmos 14:1; 53:2). O que a Bíblia Judaica quer dizer é que aquele que não acredita em D-us é estúpido e cego. Diz que não há D-us porque é um tolo. Ele é cego demais para ver D-us em toda parte ao seu redor; ou então é egoísta demais para compartilhar seu próprio mundo com Seu Criador.
A Bíblia Judaica não perde tempo tentando convencer o ateu de que ele está errado. Ele é considerado um tolo, estúpido demais para entender, ou perverso demais para querer entender."


- Rabino Aryeh Kaplan, em "A Luz Infinita: Um livro sobre Deus", Editora Colel Torá Temimá do Brasil, 1993, páginas 19 e 20.

Aprendendo do Judaísmo: 3

" A revelação do Monte Sinai - a única revelação Divina testemunhada pela humanidade." - Rabino Raphael Shammah

Aprendendo do Judaísmo: 2


"Se uma pessoa acredita em D-us, que necessidade tem ela de [acreditar em algum intermediário]? A resposta que alguns não-judeus dão é que, por ser tão elevado, D-us é inacessível sem um intermediário. [Porém,] o segundo Mandamento [("Não terás outros deuses diante de Mim" (Êxodo 20:3)] nos ensina que também isto constitui idolatria. (O grifo em negrito é nosso.)
D-us é infinito. Dizer que Ele precisa de um mediador para ouvir nossas preces é negar Sua infinita sabedoria.
Portanto, um dos fundamentos de nossa fé é acreditar que toda oração deve ser dirigida diretamente a D-us."


- Rabino Aryeh Kaplan, em "A Luz Infinita: Um livro sobre Deus", Editora Colel Torá Temimá do Brasil, 1993, página 33.

Aprendendo do Judaísmo: 1

"É possível um homem estar cheio e repleto da sabedoria da Torá - e não conhecer a D-us! Se é assim, é uma incumbência de cada um parar, avaliar a si mesmo e certificar-se de que a Torá que ele estuda é de fato Torá com coração (...), um coração que queira verdadeiramente se preencher com Torá e cumpri-la (...,) um coração que almeje fazer as vontades do meu Pai Celestial." -- Rabino Avigdor Halevy Neventsal

domingo, 3 de junho de 2012

A grande resposta para "a grande esperança"


 Para se ter esperança para o futuro não é preciso toda a humanidade se converter à igreja adventista do sétimo dia. Também não é necessário acreditar que houve, está havendo ou haverá um grande conflito celestial. Não há conflito celestial. Na dimensão espiritual, a percepção do que é a realidade é muito maior do que no mundo material e exige um nível mais elevado da consciência. E o que é a realidade? Ao contrário do que muitos pensam, a realidade é viva e consciente. Portanto, na verdade, a pergunta que se deve fazer é: QUEM é a realidade? A resposta dessa pergunta é a mesma para: QUEM é O DONO de toda a dimensão espiritual? QUEM é O DONO de todo o universo? QUEM é O DONO do nosso planeta (e de tudo o que há nele e de toda a vida que há nele)? QUEM é O DONO de todas as coisas? UM SÓ é O CRIADOR de todas as coisas: da dimensão espiritual, do universo, da Terra e de toda a humanidade; UM SÓ é O DONO de todas as coisas: HASHEM, O SER SUPREMO, ou, A REALIDADE SUPREMA, ÚNICA, ABSOLUTA, AUTOEXISTENTE, AUTOSSUFICIENTE.

 Só existe UM CRIADOR de todas as coisas, SÓ UM é O SUPREMO CRIADOR, HASHEM. Não existe outro SUPREMO CRIADOR. HASHEM SOZINHO criou cria e criará todas as coisas. Mas HASHEM não é apenas O CRIADOR de todas as coisas, HASHEM é O DONO de todas as coisas. HASHEM é O DONO da dimensão espiritual. HASHEM é O DONO do universo. HASHEM é O DONO do nosso planeta Terra e de toda a vida que há nele. HASHEM é O CRIADOR, O ÚNICO CRIADOR. HASHEM é O DONO, O ÚNICO DONO. Todas as coisas são propriedades de HASHEM. Por isso não tem como nenhum ser espiritual pensar em querer se apropriar da Terra, ou do universo, ou da dimensão espiritual, porque HASHEM é O PROPRIETÁRIO, O ÚNICO PROPRIETÁRIO de todas as coisas.
 Não existe ser espiritual combatendo HASHEM. HASHEM é INCOMBATÍVEL. É simplesmente impossível que qualquer ser espiritual possa confrontar A REALIDADE, que é HASHEM, porque A REALIDADE é TODAINFINITA e INIMAGINÁVEL. HASHEM, A REALIDADE SUPREMA, é INALCANÇÁVEL, INATINGÍVEL, IMPERSCRUTÁVEL, INSONDÁVEL. Somente HASHEM conhece a SI MESMO. Em outras palavras, nem os seres espirituais conhecem a HASHEM. HASHEM não tem Arquiinimigo. Não existe Arquiinimigo para HASHEM, nunca existiu e nunca existirá.
 Nenhum ser da dimensão espiritual usurpa, usurpou ou usurpará o lugar de outrem:
- (os seres humanos ainda aprenderão, mas) os seres espirituais sabem que há Lugar para todos eles;
- os seres espirituais sabem que cada um deles tem o seu Lugar;
- os seres espirituais sabem que tudo o que existe, existe dentro da REALIDADE (nada existe fora DELA);
- os seres espirituais sabem que A REALIDADE é que é O Lugar de todas as coisas, de tudo o que existe;
- os seres espirituais sabem que O Lugar de todos eles é dentro da REALIDADE, que é HASHEM (todas as coisas existem em HASHEM, HASHEM é O Lugar de todas as coisas);
- os seres espirituais sabem que todos eles (e todas as coisas) exatamente por existirem dentro da REALIDADE é que são totalmente dependentes DELA (de HASHEM).
 É somente o ser humano que (ainda) tem a capacidade de ter a ilusão de que consegue ser independente de HASHEM. A humanidade, de uma maneira geral, ainda não sabe que ela e todas as coisas existem dentro da REALIDADE e que A REALIDADE é HASHEM. Que HASHEM é O Lugar de todas as pessoas, de todos os seres espirituais, de todas as coisas. Que HASHEM é A FONTE e A SUSTENTAÇÃO de toda a existência, de toda a vida, de toda a saúde, de toda a consciência, de toda a sabedoria, de todo o pensamento, de toda a vontade, de toda a movimentação. Portanto, HASHEM cuida de todas as coisas. HASHEM cuida de toda a dimensão espiritual e de todos os seres espirituais. HASHEM cuida de todo o universo e o que há nele. HASHEM cuida da Terra e de toda a humanidade. HASHEM é O SUPREMO PAI de toda as pessoas, sem exceção. Todos os humanos são filhos de HASHEM. HASHEM, O DONO de tudo, cuida de tudo.
 A verdade, afirma a Bíblia Judaica ou Tanach, é que Tudo está sob controle, sob o controle DIVINO. HASHEM é QUEM controla Tudo. HASHEM é QUEM está no controle de Tudo, sempre e para sempre. HASHEM é QUEM sempre esteve no controle de Tudo. HASHEM é QUEM sempre estará no controle de Tudo. Assim, a verdadeira esperança que a Bíblia Judaica ou Tanach dá a humanidade é a certeza de que toda ela aprenderá tudo isso (até a ou na Era Messiânica).

O DONO do mundo

Veja o tópico A grande resposta para "a grande esperança"

segunda-feira, 12 de março de 2012

Aquele que é o mais achegado a você é O Próprio SER SUPREMO

Buscar mais e mais ao AQUILO INFINITO (A REALIADE INFINITA: HASHEM) é o que todas as pessoas deveriam fazer, mas de que maneira?
Crer no AQUILO INFINITO tem gerado um grande problema: o monopólio da fé. Infelizmente muita gente ligada a cultos religiosos pensam que somente dentro do seu próprio culto é que se pode encontrar o AQUILO INFINITO. Coitados! Mal sabem essas pessoas que pensando assim estão diminuindo o AQUILO INFINITO ao tamanho de seus cultos religiosos. Não! O AQUILO INFINITO é muito maior do que um determinado culto religioso. O AQUILO INFINITO é muito maior do que qualquer culto religioso. O AQUILO INFINITO é muito maior do que todos os cultos religiosos.
Quando o AQUILO INFINITO criou o nosso planeta Terra, “ELE” não criou nenhum culto religioso, nenhuma igreja, nenhuma religião. Não existia culto religioso/igreja/religião no Jardim do Éden. Adão e Eva não frequentavam nenhum culto religioso/igreja/religião. A espiritualidade de Adão e Eva era eles mesmos acreditarem e terem fé no AQUILO INFINITO. A espiritualidade de Adão e Eva era interna e pessoal. A relação de Adão e Eva com o AQUILO INFINITO era através de suas próprias vidas, não pela participação de algum culto religioso/igreja/religião. E o contato de Adão e Eva com o AQUILO INFINITO era direto, sem intermediário.
Há cultos religiosos que afirmam que o AQUILO INFINITO é PAI somente deles, e assim discriminam e desprezam os que estão fora. Mas se olharmos para os que estão fora o que veremos? Humanos. Pessoas. Gente como a gente. O livro de Bereshit (Gênesis) não afirma que o AQUILO INFINITO só é PAI de um grupo de pessoas e não de todas. Não se diz em Bereshit (Gênesis) que o AQUILO INFINITO é PAI de alguns humanos e de outros não. O que o livro de Bereshit (Gênesis) ensina é que o AQUILO INFINITO é PAI de toda a humanidade, PAI de todos os humanos, PAI de todas as pessoas, sem exceção. Todos os humanos são filhos do AQUILO INFINITO  Assim como é óbvio que CRIADOR SUPREMO Só existe UM, PAI SUPREMO existe UM Só, o AQUILO INFINITO.
Isso significa que o AQUILO INFINITO está próximo de cada um de nós, de você, de mim, dele, dela, de todos. O AQUILO INFINITO não está distante, não está afastado de ninguém. O AQUILO INFINITO nunca se esquece de ninguém. São os humanos que se esquecem do AQUILO INFINITO. E quando o humano se sente afastado do AQUILO INFINITO  isso é só aparentemente, pois na verdade é apenas uma ilusão que o humano (ou qualquer coisa que exista) tenha a capacidade de se afastar de fato do AQUILO INFINITO. Absolutamente nada e nem ninguém consegue tornar-se independente do AQUILO INFINITO, pois o AQUILO INFINITO é a (Única) Fonte de toda a existência, vida, saúde, beleza, pensamento, conhecimento, vontade, poder, etc.
Uma frase muito usada mas que pouquíssimos entendem o seu significado: “O AQUILO INFINITO está em todos os lugares.” Todos os lugares são mais do que um lugar, e o AQUILO INFINITO é Só UM, então, como isso é possível? Isso é possível porque na verdade são todos os lugares que estão no AQUILO INFINITO. O AQUILO INFINITO é o Lugar de todos os lugares. O AQUILO INFINITO é o Lugar onde existe o universo. Tudo está dentro do AQUILO INFINITO. Nada existe fora do AQUILO INFINITO. O AQUILO INFINITO não está em nenhum lugar específico mas “ELE” é o Lugar de todas as coisas. Quer os cultos religiosos aceitem quer não, a verdade é que não importa que seja, todas as pessoas estão no AQUILO INFINITO, sim, todos nós estamos dentro do AQUILO INFINITO, sem exceção. Você não está aqui e o AQUILO INFINITO não está lá. O AQUILO INFINITO é que está aqui e você está dentro “DELE”. Daí que, quanto a não vermos o AQUILO INFINITO  não é porque estamos longe demais “DELE”, ao contrário, não O vemos porque estamos muito perto - perto demais - “DELE”, na verdade, estamos dentro “DELE”.


(Lógico que para você tentar ter uma mínima compreensão correta do AQUILO INFINITO, você tem de entender que o AQUILO INFINITO não é nada daquilo que você imagina ou do que você pode imaginar, pois na verdade o AQUILO INFINITO é O AQUILO INIMAGINÁVEL.
O AQUILO INIMAGINÁVEL é TODO-INFINITO, por isso o AQUILO INFINITO é INCORPÓREO [não tem corpo], o AQUILO INFINITO não é pessoa e não se parece com uma pessoa, o AQUILO INFINITO não é humano [nunca foi e nunca será], não é homem e não é mulher, o AQUILO INFINITO não tem gênero. Como já foi falado, o AQUILO INFINITO é inimaginável.)

É verdade que infelizmente muitas pessoas têm cometido barbaridades, mas isso simplesmente quer dizer que elas estão perdidas. Não é perdidas no sentido de condenadas pelo AQUILO INFINITO. É perdidas no sentido de não saberem onde estão, não saberem onde se encontram, não saberem qual é o seu lugar, não saberem que todas elas existem dentro do AQUILO INFINITO.
O sofrimento é necessário para a resistência da espiritualidade. O mundo não existe em vão. O mundo é criação do AQUILO INFINITO. O AQUILO INFINITO é O (ÚNICO) DONO do mundo. O mundo não está acabando (e nunca acabará). O AQUILO INFINITO está no controle de tudo, sempre esteve e sempre estará.
O AQUILO INFINITO esteve está e estará sempre do seu lado, do nosso lado, do lado de todos nós. Ninguém está sozinho. E o AQUILO INFINITO não quer que sejamos perfeitos, não somos perfeitos, nunca fomos e jamais seremos (PERFEITO é Só o Próprio AQUILO INFINITO. O AQUILO INFINITO quer que sejamos melhores, que nos tornemos melhores. Não basta você ser humano, você tem de tornar-se humano. O propósito para a humanidade é melhorar progressivamente, cada um ao seu tempo. A vida é um aprendizado, sempre e para sempre.* E chegará o dia, que seja breve em nossos dias, em que todos (todos e não alguns) aprenderão, sim, todos terão aprendido.

* A morte é uma ilusão. Certamente que dentro do AQUILO INFINITO não existe morte, pois o AQUILO INFINITO é somente vida. O nosso físico é que simplesmente falece mas não que isso seja uma punição, é apenas uma outra forma de aprendizado, principalmente para aqueles que acham que o mundo material é tudo o que existe e para aqueles que só dão valor à materialidade.

A minha espiritualidade é o AQUILO INFINITO.


Veja também o tópico: Conhecendo a realidade

terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

Conhecendo a realidade

Você é real? Sim, você é real. Eu sou real. A humanidade é real. E também a natureza é real. O mundo é real. O universo é real. Somos reais, mas significa isso que somos a realidade? Não. Não somos a realidade. A realidade independe da humanidade. Nascemos e falecemos e a realidade continua, permanece. A realidade já existia antes do surgimento da humanidade e ainda que a humanidade viesse a desaparecer por completo, a realidade continuaria existindo. A humanidade existe mas surpreendentemente ela não decidiu existir. Do mesmo modo o universo. O universo existe mas não decidiu existir. Portanto, o universo também não é a realidade. A realidade independe do universo. Alguma coisa já existia antes mesmo do surgimento do universo: a realidade.

Quer dizer então que a realidade pensa? Que a realidade toma decisões? Que a realidade tem vontade própria? Que a realidade aje? Sim, isso mesmo. A realidade é viva e consciente. A realidade planejou e construiu o universo e a humanidade. Só que quanto à própria realidade, ela sempre existiu e ela sempre existirá. A realidade não teve começo, e não terá fim. Ela nunca nasceu, e ela nunca morrerá. A realidade (e somente, exclusivamente, ela) é incriada e imortal, é sempiterna, é eterna, é toda-infinita. Naturalmente que com esses atributivos, a realidade só pode e deve ser incorpórea, ela não tem nenhum tipo de corpo. E não tendo nenhum tipo de corpo, consequentemente a realidade não tem nenhum tipo de forma (aparência, figura, imagem). A realidade não é uma pessoa e não se parece com uma pessoa. E não tendo nenhum tipo de corpo e nenhum tipo de forma, consequentemente a realidade não tem gênero. A realidade não é masculina e não é feminina. A realidade não é (um) homem. A realidade não é (uma) mulher. A realidade não é humana. A realidade nunca foi humana e a realidade nunca será humana. A realidade é inimaginável.

Se antes do surgimento do universo tudo o que havia era somente a realidade toda-infinita, onde ela ficava? E onde ela está agora? A realidade não ficava e não está em nenhum lugar específico. (Da mesma maneira que a realidade não tem corpo, e não tem forma, e não tem gênero..., ela também não tem lugar.) Já o universo foi construído em algum lugar. Onde? Na própria realidade. A realidade é o lugar de todo o universo, de toda a vida, de toda a inteligência, de toda a humanidade. A realidade abrange todos os lugares e todos os lugares estão na realidade, estão dentro dela. A realidade é o lugar de todos os lugares. A realidade é o lugar de tudo. A realidade está em tudo porque tudo está na realidade porque a realidade está além de tudo.

Nada em absoluto se compara ou se parece com a realidade. Nada em absoluto é igual ou equivalente a realidade. A realidade é única, é uma só, é sozinha no que é e no que faz. A realidade também é imutável. A construção do universo e da humanidade não causou nenhuma alteração, nenhuma modificação, à realidade, nenhum tipo de acréscimo ou de redução a ela, nenhum benefício e nenhum prejuízo. A construção do universo e da humanidade não trouxe nenhum conhecimento adicional à realidade. A realidade não tem nenhum tipo de aprendizado, nunca. A nossa existência (bem como a do universo) não significa que a realidade teve ou tinha a obrigação de nos criar e nem que a realidade precisava de nós. A realidade nos criou apenas porque foi isso o que ela quis fazer, ou seja, foi simplesmente por causa da sua livre e espontânea vontade que a realidade nos criou.

No geral, as pessoas entendem que existe a realidade e que existe D-us que, como nós, também fica dentro da realidade. D-us não é um ser que existe em algum lugar dentro da realidade. D-us não existe na realidade. D-us é a realidade. Portanto, para conhecermos a realidade, não devemos perguntar "O que é realidade?" e sim "Quem é realidade?" Realidade é HASHEM (O AQUILO INFINITO, D-us). HASHEM não está na realidade. HASHEM é a realidade. HASHEM está em todos os lugares porque todos os lugares estão em HASHEM. HASHEM é o Lugar onde todas as coisas (o espaço, o tempo, a distância, a direção, a movimentação, o universo..., enfim, tudo) existem. HASHEM é o Lugar onde nós existimos. Todos nós existimos em HASHEM. Todos os humanos e todas as coisas estão dentro de HASHEM. Nada em absoluto está fora de HASHEM.

Os cultos religiosos (as religiões) existem porque não conhecem a realidade, não sabem Quem é a realidade. Se A conhecessem, não existiriam. Os cultos religiosos (as religiões) querem monopolizar a própria realidade. Quando um culto religioso (religião) monopoliza a realidade, ele A diminui, tornando-A do seu tamanho. Mas a realidade não é propriedade de nenhum culto religioso (religião). A realidade é muito maior do que um culto religioso específico (religião específica). A realidade é muito maior do que qualquer culto religioso (religião). A realidade é muito maior do que todos os cultos religiosos (religiões). A Realidade é a Única Suprema Criadora de todas as coisas, Mãe Suprema de toda a humanidade, sem exceção. A Realidade é AQUILO que é foi e sempre será, que tudo abrange e preenche, HASHEM.

terça-feira, 21 de fevereiro de 2012

Existe diabo NA realidade?

Existe diabo NA realidade?

Para sabermos se existe diabo na realidade, precisamos saber primeiro sobre a realidade.

Veja o tópico: Conhecendo a realidade


Tudo o que existe, existe dentro da realidade. Mas HASHEM (O AQUILO INFINITO) não é um ser que existe dentro da realidade, HASHEM não existe na realidade, HASHEM é a realidade. HASHEM é A Realidade Suprema e Única que tudo abrange e preenche.

Tudo o que existe está localizado em algum lugar, e com o universo não é diferente. O universo também foi criado num determinado lugar. Onde? Na realidade. O universo foi criado dentro da realidade que é HASHEM. HASHEM não está num lugar específico, mas HASHEM é O Lugar do universo, HASHEM é O Lugar de todas as coisas.

Portanto, naturalmente que dentro de HASHEM não existe diabo.

Os anjos são seres espirituais, ou seja, seres de pura espiritualidade, isto é, plenamente conscientes de HASHEM e de que existem dentro de HASHEM, e que são totalmente dependentes de HASHEM para existirem, para viverem, pois HASHEM é A FONTE de toda a existência, de toda a vida, de toda a consciência. São apenas os humanos que são capazes de criarem a ilusão de que podem ser independentes de HASHEM.

HASHEM não tem Arquiinimigo. Não existe Arquiinimigo para HASHEM. E tampouco existe algum inimigo sobrenatural para a humanidade. Toda a humanidade existe dentro de HASHEM. Portanto, todos os humanos são filhos de HASHEM. Sim, HASHEM é PAI (SUPREMO) de todas as pessoas, sem exceção. HASHEM cuida de todas as coisas. HASHEM cuida do nosso querido Lar terrestre, o planeta Terra. HASHEM cuida da natureza. HASHEM cuida de todos nós.

Veja também o tópico: O DONO do mundo

domingo, 5 de fevereiro de 2012

Inimigo sobrenatural?

(Texto atualizado em 12/02/12.)



 As duas maiores religiões do mundo (jesusismo [yeshuanismo] e maometismo) são dualistas. Isso é uma consequência de serem conversionistas. O convertido é filho de Deus. O convertido verá a salvação. A salvação do convertido será ele ir para o Céu. Por outro lado, o inconverso é filho do Diabo. O inconverso verá a danação. A danação do inconverso será ele ir para o Lago de Fogo. E não só o inconverso como também o desconvertido. Essas duas religiões professam derivar do Povo de Israel e da sua Bíblia Judaica (chamada em hebraico de Tanach, e popularmente conhecida como velho testamento). Mas é interessante notar que nunca os judeus creram no “Diabo” (e consequentemente nem em danação e nem em lago de fogo) e, portanto, “ele” (o “Diabo”) não é ensinado em nenhum lugar da Bíblia Judaica ou Tanach (e, apesar da crença judaica em HASHEM [O AQUILO INFINITO, D-US], não existe no judaísmo e na Bíblia Judaica as crenças de salvação e de ir para o céu).
 A principal crença judaica é a da Unicidade de HASHEM (O TODO-INFINITO INCORPÓREO INIMAGINÁVEL CRIADOR de todas as coisas). A Unicidade de HASHEM não significa apenas que HASHEM é UM SÓ mas também significa que HASHEM é TODO-PODEROSO, é (O SER) ONIPOTENTE, quer dizer, HASHEM é a Única FORÇA, o Único PODER que existe: “Uma vez D-US falou; duas vezes eu ouvi, que a força pertence a D-US” (Tehilim [Salmos] 62:12, Adolpho Wasserman e Chaim Szwertszarf, Editora Maayanot). Não existe força ou poder que seja independente de HASHEM. Não existe força ou poder que aja em contrário ao que HASHEM determina. HASHEM não tem arquiinimigo, HASHEM não tem inimigos (nem celestiais nem humanos): “Os céus louvarão Tuas maravilhas, ó HASHEM, e os seres celestes Tua fidelidade. Pois quem, nos céus, se compara a HASHEM? Quem, entre os anjos, a “ELE” se assemelha? D-US é reverenciado entre os anjos, e temido por todos os que estão à Sua volta. Ó HASHEM, Senhor dos Exércitos, quem é poderoso como TU? Teus são os céus e a terra, o mundo e tudo o que ele contém, pois TU os fizeste” (Tehilim [Salmos] 89:6-9, 12). “Todos os moradores da Terra nada são, quando a D-US comparados; “ELE” age de acordo com Sua vontade para com as hostes dos céus e os habitantes da Terra. E não há quem possa deter Sua mão ou questioná-LO, dizendo: ‘Que fizeste?’” (Daniel 4:32)
 Não existe outro criador divino que não seja HASHEM. HASHEM SOZINHO criou cria e criará todas as coisas. E não apenas isso, HASHEM sustenta toda a Criação pelo tempo que deseja. “Que todos, do leste e do oeste, [saibam] que nada há além de MIM; EU, somente, sou HASHEM, e nenhum outro existe. EU formo a luz e crio a escuridão; EU faço a paz e sou EU quem cria o mal; EU sou HASHEM que tudo faz. EU sou D-US, e não há nenhum outro; somente EU sou D-US, e ninguém a MIM se compara; ... EU afirmo que se realizará o que planejo, e Minha vontade prevalecerá” (Ieshaiáhu [Isaías] 45:6, 7; 46:9, 10). Isso também significa que não existe outro PAI CELESTIAL que não seja HASHEM. HASHEM é O PAI CELESTIAL de toda a humanidade. Todos os humanos sem exceção são filhos de HASHEM (Malachi [Malaquias] 2:10). Ensinam-nos os judeus que “a raça humana começou com um único indivíduo [Adão], com o objetivo de preservar a paz entre os homens, para que ninguém possa afirmar que ‘o meu antepassado é mais antigo do que o teu’, e para que o herege não possa alegar que existem muitos poderes celestiais.” – Torá, A Lei de Moisés; Editora e Livraria Sêfer; página 5. A humanidade não tem nenhum inimigo sobrenatural.
 HASHEM SOZINHO rege toda a Criação. HASHEM é O (Único) CONDUTOR de todo o Universo. Nenhum ser (nem celestial nem humano) pode resistir a HASHEM: “Seu [de HASHEM] reino a tudo alcança. Bendizei a HASHEM, ó vós que sois Seus anjos, valorosas criaturas que ouvem e cumprem Sua palavra. Bendizei a HASHEM, ó vós que sois Suas hostes, Seus servos, cumpridores de Sua vontade. Bendiz a HASHEM, ó toda Sua criação, em todos os lugares de Seu infinito domínio” (Tehilim [Salmos] 103:19-22). (Todos os anjos são seres finitos e limitados, enquanto [SOMENTE] HASHEM é O SER TODO-INFINITO, portanto, HASHEM está além da compreensão até mesmo dos anjos. Além disso, como está evidente no salmo acima, os anjos não pecam. Somente os humanos pecam, mas) “quando pecam, fazem o mal a eles mesmos, e não a D-US” (Devarim [Deuteronômio] 32:5). “Se [tu] pecaste, o que fizeste contra “ELE” [D-US]? E se muitas foram as tuas transgressões, que dano LHE causaste? Se és íntegro, o que LHE proporcionas com isto? Ou, por outra, o que [“ELE”] recebe de tuas mãos? Somente a um homem como tu concerne tua iniquidade, e somente ao filho do homem, tua integridade” (Ióv [Jó] 35:6-8). “E David bendisse a HASHEM perante toda a congregação, e David disse: 'Bendito sejas TU, ó HASHEM, D-US de Israel, nosso PAI, para todo o sempre! A TI, ó HASHEM, pertencem a grandeza, o poder, a glória, a eternidade e a majestade, e tudo o que existe nos céus e na Terra; a TI, ó HASHEM, pertence a realeza, e TU és exaltado acima de tudo. ... TU dominas sobre tudo, e em Tua mão estão a força e o poder, assim como em Tua mão está tudo para engrandecer e dar força a tudo. ... Ó nosso D-US, rendemos-TE graças e louvores ao Teu glorioso Nome” (Divrê Haiamim Alef [1 Crônicas] 29:10-13). “Não há sabedoria nem inteligência nem conselho que seja contra HASHEM” (Mishlê [Provérbios] 21:30).
 Ainda que hoje seja possível ao humano viver com a ilusão de que pode ser independente de HASHEM, “chegará o dia em que todos os seres humanos hão de confessar [com os judeus] que só existe um único D-US, um único Poder Supremo, transcendental, metafísico, que dirige e orienta o destino do Universo.” – Torá, A Lei de Moisés; Editora e Livraria Sêfer; página 216. Então, “HASHEM será o Rei do mundo inteiro; naquele dia HASHEM será UM e Seu Nome será Único [em toda a Terra]” (Zechariá [Zacarias] 14:9).


BÍblia Hebraica por David Gorodovits e Jairo Fridlin, Editora & Livraria Sêfer, 2006.


Veja também o tópico: Existe diabo NA realidade?

domingo, 29 de janeiro de 2012

Mashiach ressuscitador e ressuscitado?

Você já ouviu falar de HASHEM? Sabe quem é HASHEM? HASHEM é como se pronuncia O "NOME" (mais especificamente, A REFERÊNCIA, A ALUSÃO) d’O AQUILO TODO-INFINITO-CRIADOR de todas as coisas. Sendo TODO-INFINITO, HASHEM não é humano e HASHEM não é homem (ou mulher), e HASHEM não é pessoa, e HASHEM não tem corpo e HASHEM não tem (nenhum tipo de) forma (figura, aparência, imagem). HASHEM é O AQUILO INIMAGINÁVEL. Por isso, os jesusistas podem afirmar que Jesus é Deus, que Jesus é Deus-Filho, que Jesus é deus, mas Jesus não é HASHEM (e HASHEM não é Jesus).
O rei de Israel, Iehoram (Jeorão ou Jorão), leu uma carta enviada pelo rei de Aram e disse: “Acaso eu sou D-US, que mata e faz viver”? (Melachim Bet [2 Reis] 2:5-7) Os judeus nunca creram que algum humano é capaz de ressuscitar os mortos. Para os judeus, sempre foi explícito que SÓ UM ressuscita os mortos, O  AQUILO TODO-INFINITO-CRIADOR, HASHEM, pois que O Próprio HASHEM declara: “Eu faço morrer e faço viver” (Devarim [Deuteronômio] 32:37, 39) E Chana (Ana) disse em oração que “HASHEM é que tira a vida e a dá; faz descer à sepultura e faz tornar a subir dela” (Shemuel Alef [1 Samuel] 2:6). Portanto, Quem promete realizar a Ressurreição dos mortos é Quem realmente pode realizá-la, O Próprio HASHEM: “Profetiza, Iechezkel (Ezequiel), e diz-lhes: Assim disse HASHEM D-US: Eis que abrirei os vossos sepulcros e vos tirarei de vossos sepulcros, ... e sabereis que Eu sou HASHEM quando tiver aberto as vossas tumbas e vos tiver feito sair dos vossos sepulcros... . Porei em vós o Meu espírito e vivereis” (Iechezkel [Ezequiel] 37:12-14). E HASHEM “D-US não é humano para que minta...; se “ELE” disse, não o fará? E tendo falado, não o cumprirá?” (Bamidbar [Números] 23:19)
Agora, uma coisa que deveria ser óbvia para todos é que a Ressurreição dos mortos ainda não aconteceu. Isso porque, 1: todos os mortos serão ressuscitados; 2: por HASHEM; 3: toda a humanidade testemunhará a Ressurreição de todos os mortos; e, atente-se para esse detalhe, 4: a Ressurreição significará, mais do que o retorno do falecido à vida, a humanidade obter a imortalidade (mais detalhes sobre o tema da ressurreição, veja o tópico: O corpo humano antes e depois do pecado). A Ressurreição de todos os mortos será o maior acontecimento de todos os tempos.
Se HASHEM é O CRIADOR da humanidade, então também SOMENTE HASHEM será O RE-CRIADOR (O RESSUSCITADOR) dela. Sobre as histórias de “ressurreições” do "novo testamento", elas só podem ser, das duas uma: lendas ou, no máximo, ressuscitações. Não existe no "novo testamento" nenhum caso de Ressurreição, mas de supostas ressuscitações.
É interessante notar que nos três relatos de ressuscitações dos evangelhos, nenhum deles afirma que tais acontecimentos (chamados erroneamente de ressurreições) cumpriram alguma profecia judaica, isso porque, obviamente, não existe nenhuma profecia judaica que declara que algum humano é, foi ou será capaz de ressuscitar os mortos (Lucas 7:11, 12, 15, 16; 8:49, 50, 53-55 [somente essa história é relatada pelos três evangelhos sinóticos: Mateus 9:18, 25; Marcos 5:35, 41, 42]; João 11:14, 17, 38, 39, 43, 44). Como já foi esclarecido, SOMENTE HASHEM ressuscitará os mortos, todos os mortos, e a Ressurreição será testemunhada por toda a humanidade, e a humanidade se tornará imortal.
O "novo testamento" ainda afirma que Jesus, depois de morrer, foi ressuscitado. Essa afirmação é infundada. Vejamos. Afirma-se que Jesus era o mashiach. Jesus morreu, e dizem que, foi ressuscitado. No entanto, não existe nenhuma profecia judaica que diga que o mashiach morrerá, e menos ainda que ele será ressuscitado. Tanto é que, não se admire, há um silêncio total nos relatos evangélicos da suposta ressurreição de Jesus quanto a ela ter cumprido alguma profecia judaica (Mateus 28:1-10; Marcos 16:1-8; Lucas 24:1-12; João 20:1-10). É interessante notar que dos quatro evangelhos, somente um, o de Lucas, se arrisca a dizer que o suposto Jesus ressuscitado foi explicar aos seus discípulos que a sua morte e a sua (suposta) ressurreição cumpria a Bíblia Judaica (Tanach ou Tanak), mas o escritor (do evangelho) não se atreve a citar nenhum texto judaico específico (Lucas 24:44-46). O mesmo se dá com Paulo, que diz que a morte e a (suposta) ressurreição de Jesus cumpre o Tanach, mas não especifica que texto judaico foi cumprido (1 Coríntios 15:3, 4). Simplesmente porque não existem profecias sobre o mashiach morrer ou ser ressuscitado. Isso explica o fato de o próprio Jesus não ter se referido a qualquer texto judaico em nenhuma das suas supostas previsões sobre a sua morte e sua suposta ressurreição (Mateus 16:21; 17:23; 20:18, 19; Marcos 8:31; 9:31; 10:34; Lucas 9:22; 18:33).
Se Jesus realmente tivesse sido ressuscitado por HASHEM, esse teria sido o maior acontecimento da História, pois significaria que já começou a Ressurreição dos mortos. Como o próprio nome diz, a Ressurreição será doS mortoS, de todos os mortos, e não do (ou de um) morto. Só que não estamos hoje vendo o Jesus ressuscitado (certamente alguns dirão que hoje não vemos o Jesus ressuscitado porque ele subiu para o céu. Sobre esse tema, veja o tópico: Ascensão do mashiach?), e menos ainda estamos vendo todos os mortos ressuscitados ou estamos vendo todos os mortos serem ressuscitados. Ao contrário, ainda vemos as pessoas morrerem e ainda morremos, pois, logicamente que ao realizar a Ressurreição de todos os mortos, HASHEM eliminará para sempre a morte (o falecimento do físico). Pois, de que adiantará HASHEM ressuscitar todos os mortos se “ELE” não banir do mundo a morte? Se a morte não cessar, HASHEM ressuscitará todos os mortos e eles terão que morrer novamente. Assim, ou a morte permanece no mundo e todos morrem, ou a morte deixa de existir no mundo e todos vivem eternamente. Para que haja a Ressurreição de todos os mortos, tem que haver o fim da morte. E de fato está escrito que “HASHEM acabará com a morte para sempre” (Ieshaiáhu [Isaías] 25:8). Portanto, a Ressurreição de todos os mortos ainda não começou, porque a morte ainda não cessou, e sendo assim, Jesus não foi ressuscitado.
Com o fim da morte e a Ressurreição de todos os mortos, ficará evidente para toda a humanidade a existência de HASHEM. Todos os humanos, ressuscitados e não-ressuscitados, saberão que HASHEM, O  AQUILO ÚNICO TODO-INFINITO-CRIADOR e MANTENEDOR de todas as coisas, existe e que HASHEM guia o mundo para o seu derradeiro propósito: o de que todas as pessoas, sem exceção, conheçam a HASHEM. Será quando “a Terra inteira ficará repleta do conhecimento de HASHEM” (Ieshaiáhu [Isaías] 11:9).
Será que todos esses acontecimentos divinos ocorrerão repentinamente, sem que toda a humanidade esteja preparada para eles? Não. Haverá sim um tempo de preparação, um tempo de todo o mundo desenvolver e aguçar a sua espiritualidade. E quando será esse tempo? Será exatamente quando acontecer a vinda do mashiach. Por isso é necessário o surgimento do mashiach, para que todo o mundo veja por si mesmo que a Bíblia Judaica ou Tanach é de fato a Única e Eterna Palavra de HASHEM e que os judeus são o Povo de HASHEM. Ao ver o cumprimento de muitas profecias judaicas (como por exemplo, Zechariá [Zacarias] 8:3, 7, 8, 20-23; Iechezkel [Ezequiel] 37:15, 21-28; Ieshaiáhu [Isaías] 2:1-4), toda a humanidade ficará espiritualmente preparada para acontecimentos maiores, como o fim da morte e a Ressurreição de todos os mortos.
Portanto, é evidente que Jesus não é o mashiach, que o mashiach ainda está por vir (que seja breve em nossos dias), e que Jesus não ressuscitou a ninguém, que nenhum humano realiza RESSURREIÇÃO (mas, no máximo, ressuscitação), e que Jesus não foi ressuscitado, que a Ressurreição de todos os mortos ainda não aconteceu mas acontecerá quando HASHEM decidir que chegou o momento de realizá-la.

Bíblia Hebraica por David Gorodovits e Jairo Fridlin, Editora & Livraria Sêfer, 2006.

O corpo humano antes e depois do pecado

Em breve.

terça-feira, 24 de janeiro de 2012

Mashiach sofredor e que morre e ressuscita nunca foi visão judaica

Segundo os evangelhos sinóticos, por três vezes Jesus falou do seu futuro sofrimento, morte e ressurreição. Mas é de se notar que em nenhuma dessas três declarações, nem Jesus e nem os escritores jesusistas/yeshuanistas desses evangelhos mencionaram alguma profecia judaica messiânica. (Mateus 16:21; 17:22, 23; 20:17-19; Marcos 8:31; 9:31; 10:32-34; Lucas 9:22, 43, 44; 18:31-33) Por que? Simplesmente porque não existem profecias judaicas que tratam de sofrimento ou morte ou ressurreição do mashiach.

O especialista em novo testamento e origens dos cristianismos, Bart D. Ehrman, explica:

‘Antes do surgimento do cristianismo, nenhum judeu acreditava que o Messias iria sofrer e morrer.
A crença em um Messias sofredor é básica para a religião cristã. Chamar Jesus de Messias [‘o equivalente hebraico do termo grego “Cristo” ’] parece tão natural e óbvio para os cristãos que eles não entendem por que os judeus não o aceitaram como o Messias. Por que eles não acreditam? Eles são apenas teimosos? São cabeças-duras? Não sabem ler? São burros?
Na verdade, a resposta é bem simples. Segundo a tradição judaica, antes do surgimento do cristianismo não havia a expectativa de um Messias sofredor.
Mas a Bíblia [Judaica] não fala o tempo todo [como por exemplo em ‘passagens como Isaías 53 e o Salmo 22’] sobre o Messias que irá sofrer? A resposta, de fato, é não. O Messias [Rei judeu] nunca é mencionado nessas passagens. Segundo a tradição judaica, essas passagens se referem não ao Messias, mas a outras pessoas (muitas outras pessoas).
Antes do cristianismo, não sabemos de nenhum judeu que antecipasse um Messias que fosse sofrer e morrer pelos pecados de outros e depois ser ressuscitado dos mortos. Como, então, seria o Messias? O futuro Messias [Rei judeu] iria governar seu povo [os judeus].*
Os judeus não esperavam que o Messias fosse sofrer e morrer. Jesus sofreu e morreu.
Mas o que fazer com o fato de que não havia profecias judaicas segundo as quais o Messias iria sofrer e morrer? Os primeiros cristãos começaram a vasculhar as Escrituras [Judaicas] em busca de pistas para sua nova crença e as encontraram, não em passagens que se referiam ao Messias*, mas em outras’, como Isaías 53 e Salmo 22, ‘embora o Messias não seja mencionado nelas e ninguém nunca tivesse pensado, antes disso, que elas se referissem a ele.
Originalmente, essas passagens nada tinha a ver com um futuro Messias, e os judeus não as interpretavam como uma referência a um.
Na realidade, a ideia do Messias sofredor foi uma invenção dos primeiros cristãos.’
(Todos os grifos foram acrescentados.)

Bart D. Ehrman prossegue a sua explicação dizendo que para compreender Isaías 53 ‘é importante reconhecer que é explicitamente o povo de Israel aquele chamado de “meu servo” ([52:13;] 41:8). Como o profeta diz, “Tu és meu servo Israel, aquele em que Me glorificarei” (49:3). A importância disso é que as passagens de Isaías 52:13-53:12 foram vistas pelos primeiros cristãos como se referindo a Jesus, que se acreditava ter sofrido pelos outros, dando a redenção.
Para começar, o Messias [Rei judeu] não é mencionado nessa passagem. Ademais, é dito que os sofrimentos deste “servo” estão no passado, não no futuro.* À luz desses pontos, é fácil ver por que, antes do cristianismo, nenhum intérprete judeu considerou que esta passagem indicava como seria o Messias ou o que faria. O antigo judaísmo (antes do cristianismo)• nunca teve uma ideia de que o Messias iria sofrer. O Messias [Rei judeu] governaria o povo de Deus [os judeus].* Finalmente, é importante reiterar o ponto fundamental: Isaías nos diz explicitamente quem é o “servo” que tinha sofrido; o próprio Israel levado para o exílio (41:8; 49:3).
Assim, o servo sofredor foi originalmente concebido como Israel no exílio.’
(Todos os grifos foram acrescentados.)

Quem Jesus foi? Quem Jesus não foi?/Ediouro, 2010.
O problema com Deus/Agir, 2008.

* Tehilim (Salmos) 2:6; Zechariá (Zacarias) 9:9, 10; Irmiáhu (Jeremias) 23:5-8; 30:9; Iechezkel (Ezequiel) 34:11, 13, 23, 24; 37:21, 22, 24, 25.

▪ E ainda (Isaías) 43:1, 10; 44:1, 2, 21; 45:4; 48:12, 20.

• O judaísmo depois do jesusismo/yeshuanismo continua não crendo que o mashiach sofrerá, ou morrerá, ou será ressuscitado.

sábado, 7 de janeiro de 2012

O INCORPÓREO E INIMAGINÁVEL D-US: HASHEM

HASHEM é como se pronuncia o Tetragrama Divino (Y-H-V-H), A REFERÊNCIA ou ALUSÃO (normalmente chamado de NOME) Particular da DIVINDADE Absoluta, O AQUILO INFINITO, que é um "nome" neutro (não-masculino e não-feminino).
HASHEM é O AQUILO TODO-INFINITO. TODO-INFINITO significa Infinito de todas as maneiras. Por exemplo, a existência de HASHEM é Infinita, a sabedoria de HASHEM é Infinita, o poder de HASHEM é Infinito, etc.
Deve-se ter em mente que quaisquer palavras que se use em referência a HASHEM são alegóricas e insuficientes. Ainda assim é possível discernir alguns atributos de HASHEM.
Muitas pessoas não se dão conta, mas quando se diz que HASHEM é TODO-INFINITO, está-se dizendo primeiramente que AQUILO INFINITO não tem corpo. Corpo é uma coisa que foi criada, formada (que tem forma), e que é limitada, finita. TODO-INFINITO quer dizer exatamente o contrário, Incriado, Sempiterno, Ilimitado, Infindável... . Portanto, O AQUILO INFINITO não tem corpo.
Não tendo O AQUILO INFINITO corpo, isso significa que O AQUILO INFINITO não tem nenhum tipo de forma (figura, aparência, imagem). Por isso, dar forma ao AQUILO INFINITO, qualquer que seja, constitui idolatria.
Se O AQUILO INFINITO não tem corpo nem forma, isso só pode significar, e, de fato, significa que O AQUILO INFINITO não é pessoa e nem é humano. O AQUILO INFINITO nunca foi humano e nunca o será. E, consequentemente, nenhum humano é O AQUILO INFINITO, nunca O foi e nunca O será.
Não sendo O AQUILO INFINITO humano, isso também significa que O AQUILO INFINITO não é homem. Como foi dito acima, O "NOME" do AQUILO INFINITO, o Tetragrama, é um "nome" neutro, nem masculino e nem feminino. Obviamente que se O AQUILO INFINITO não tem corpo e nem forma, O AQUILO INFINITO também não tem gênero, O AQUILO INFINITO não é macho e nem é fêmea (e não é homem e nem é mulher). É verdade que HASHEM é tratado com termos masculinizados, mas se quiser tratá-LO com termos feminilizados, não existe nenhuma objeção, nenhuma proibição (bíblica), quanto a isso (“ELA”, MÃE, RAINHA, ETERNA, CRIADORA, D-USA, SENHORA, INFINITA, TODA-PODEROSA, JUÍZA, SANTÍSSIMA...). Mas por que, então, o Tanach (Bíblia Judaica) trata a HASHEM com termos masculinizados em vez de termos feminilizados? Certamente não por machismo (só pensa isso quem realmente não entende NADA do judaísmo e do Tanach).
Segundo o judaísmo, HASHEM é tanto Transcendente quanto Imanente.
A transcendência de HASHEM está associada a termos masculinizados, enquanto a imanência de HASHEM está associada a termos feminilizados.
Portanto, nada mais natural que o judaísmo, através do seu Tanach (Bíblia Judaica), primeiramente apresente HASHEM (ao mundo) em termos masculinizados, ou seja, como O AQUILO INFINITO Transcendente, O TODO-INFINITO CRIADOR, que está além de nós. Para só então revelar HASHEM (ao mundo) em termos feminilizados, ou seja, como O AQUILO INFINITO Imanente, a SHECHINÁ, que está dentro de nós (dentro de tudo).
Portanto, sendo TODO-INFINITO, O AQUILO INFINITO não tem corpo e, consequentemente, O AQUILO INFINITO não tem (nenhum tipo de) forma e, consequentemente, O AQUILO INFINITO não é pessoa, O AQUILO INFINITO não é humano, O AQUILO INFINITO não é homem. O AQUILO INFINITO é HASHEM, e HASHEM não é nem masculino (macho) e nem feminino (fêmea). O AQUILO INFINITO, HASHEM, não é de maneira nenhuma imaginável. O AQUILO INFINITO, HASHEM, é O  AQUILO INIMAGINÁVEL.
A natureza do AQUILO INFINITO, HASHEM, não pode ser compreendida por qualquer outro ser que não seja “ELE” Mesmo. Somente O AQUILO INFINITO, HASHEM, conhece a SI Mesmo. Por isso, HASHEM, O AQUILO INFINITO, é ÚNICO, UM SÓ.