É O JUDEU (e não o não-judeu) QUEM DEFINE O QUE É JUDEU E QUEM É JUDEU.

É O JUDEU (e não o não-judeu) QUEM DEFINE O QUE É JUDEU E QUEM É JUDEU.
OS JUDEUS SÃO OS QUE SABEM QUEM É JUDEU E QUEM NÃO O É.
É O JUDEU (e não o não-judeu) QUEM DEFINE O QUE É JUDEU E QUEM É JUDEU.

http://www.pt.chabad.org/library/article_cdo/aid/1216626/jewish/Quem-Judeu.htm


______________________________________________________________________________


[Blog (todo) revisado em 17/10/13.]

"[Em breve,] toda a Terra estará repleta do conhecimento de HASHEM, assim como as águas cobrem o mar."
- Ieshaiáhu (Livro Judaico do Profeta Judeu Isaías) 11:9

A vida é um aprendizado para todos, sem exceção, sempre, e para sempre. E se aprende ou pelo amor ou pela dor.
- O Blog

"O judaísmo identifica-se como um ato de D-us na história da humanidade."
- Herman Wouk

"Os 10 Mandamentos foram uma revelação única na história da humanidade. [Ela foi] ouvida por todo o povo judeu (aproximadamente 3 milhões de pessoas) aos pés do Monte Sinai ... . Israel é o povo que revela a vontade de D-us. Tem por tarefa e objetivo ser o coração da humanidade, uma fonte de vida espiritual para os outros povos."
- Raphael Shammaho

"Feliz é a nação cujo D-us é HASHEM, o povo que 'ELE' escolheu para Sua propriedade. Pois D-us escolheu Yaacov para SI, Israel como Seu tesouro. Feliz é o povo cujo D-us é HASHEM."
- Tehilim (Livro Judaico dos Salmos) 33:12; 135:4; 144:15

"Envia Tua luz e Tua verdade, que elas me conduzam; elas me trarão ao monte do Teu Santuário [o Judaísmo] e às Tuas moradas [os judeus]. Então ... eu Te louvarei ..., ó D-us, meu D-us!"
- Tehilim (Livro Judaico dos Salmos) 43:3, 4

sábado, 15 de agosto de 2015

A vinda do Mashiach é um princípio de fé no judaísmo




B"H

A vinda do Mashiach é um princípio de fé no judaísmo

A fé na vinda do Mashiach acompanha o povo judeu desde o princípio de sua existência. Um sem número de vezes é lembrada na Torá, nos livros dos Profetas, na Mishná e no Talmud. Na prática, ela também está incluída nos 13 Princípios da Fé Judaica, que cada um deve crer, e sem a fé nestes princípios não seríamos descritos como "crentes". Maimônides enumera a fé na redenção como o princípio número doze da fé judaica. Em muitas comunidades judaicas se costuma dizer todos os dias depois das tefilot: "Eu creio com fé completa na vinda do Mashiach e, embora ele possa demorar, aguardo todos os dias a sua chegada." No Sefer Mitsvot Katan (na primeira mitsvá positiva), está incluído este princípio de fé como parte inseparável do primeiro mandamento: "EU sou D'us...". E este é o texto: "Disseram os sábios, pergunta-se à pessoa após a sua morte: 'Aguardaste a redenção?' E onde está escrita esta mitsvá? A resposta é: Assim como cremos que D'us nos tirou do Egito, pois está escrito: 'EU sou D'us, Teu D'us, que te tirou da terra do Egito...', também EU quero que creiam em MIM, que EU sou D'us, vosso D'us, e no futuro os reunirei e os salvarei". O tema da redenção está implicado ao longo de toda a Torá escrita e oral. Na Escrita aparecem muitas profecias e promessas sobre a redenção. Por exemplo, no final do livro Devarim (Deuter.), profetiza Moisés o que ocorrerá no futuro ao povo de Israel, o exílio e a dispersão a todos os pontos cardiais, e logo profetiza a redenção, na qual todos os dispersos retornarão e se reunirão na terra de Israel: "Hashem, teu D'us, te trará com ELE de teu cativeiro, e Se compadecerá de ti, e te fará voltar, juntando-te dentre todas as nações, para onde Hashem, teu D'us, te espalhou." A profecia de Bilam fala mais que explicitamente sobre o reinado do Mashiach, que aparecerá e ressumbrará como uma estrela que ilumina repentinamente os céus. Os livros dos Profetas estão cheios de inúmeras profecias sobre a redenção. Entre os Profetas se sobressai especialmente Ieshaiáhu (Isaías), que merece o título de "Profeta da Salvação", pois relata com grande amplitude os últimos dias do exílio, os dias da redenção e o florescimento e atuar do Mashiach. Assim atravessa a fé na redenção como um fio condutor em toda a tradição judaica. Sua medida de centralidade no judaísmo podemos perceber mais profundamente nos livros de tefilot, que ultrapassam em exceso ao mencionar a redenção. Três vezes ao dia pronunciamos a tefilá da "Amidá", uma tefilá central e importantíssima, na qual pedimos nossas necessidades. Nesta tefilá há 19 bençãos, das quais 6 delas expressam os distintos aspectos da redenção: "Reunião dos dispersos de Israel, o retorno do Sanhedrin (Suprema Corte Rabínica), a reconstrução de Jerusalém e do Templo, a vinda do Mashiach, o retorno do serviço do Beit HaMicdash e da presença Divina em Tzion, e mais. Três vezes ao dia pedimos: "Que o descendente de David floresça rápido... pois Sua salvação aguardamos cada dia". A fé na redenção é a que deu força e encorajamento ao povo de Israel também nos momentos difíceis e obscuros da história. Inclusive, nos campos de extermínio cantavam nossos irmãos: "Eu creio na vinda do Mashiach". E expressavam com isto tremenda fé e esperança. Devemos nos imbuir desta fé, compreender sua centralidade na vida diária judaica, estudar seu significado e aguardar o grande instante que se concretize, realmente em breve.

(VIENEMASHIAJ.)

Traduzido do espanhol por 
"Bnei Noach"/"Noahides"/"Noa[rri]das" estudando a bíblia JUDAICA ou Tanach (obviamente, de acordo com o Judaísmo).

Mashiach já.