É O JUDEU (e não o não-judeu) QUEM DEFINE O QUE É JUDEU E QUEM É JUDEU.

É O JUDEU (e não o não-judeu) QUEM DEFINE O QUE É JUDEU E QUEM É JUDEU.
OS JUDEUS SÃO OS QUE SABEM QUEM É JUDEU E QUEM NÃO O É.
É O JUDEU (e não o não-judeu) QUEM DEFINE O QUE É JUDEU E QUEM É JUDEU.

http://www.pt.chabad.org/library/article_cdo/aid/1216626/jewish/Quem-Judeu.htm


______________________________________________________________________________


[Blog (todo) revisado em 17/10/13.]

"[Em breve,] toda a Terra estará repleta do conhecimento de HASHEM, assim como as águas cobrem o mar."
- Ieshaiáhu (Livro Judaico do Profeta Judeu Isaías) 11:9

A vida é um aprendizado para todos, sem exceção, sempre, e para sempre. E se aprende ou pelo amor ou pela dor.
- O Blog

"O judaísmo identifica-se como um ato de D-us na história da humanidade."
- Herman Wouk

"Os 10 Mandamentos foram uma revelação única na história da humanidade. [Ela foi] ouvida por todo o povo judeu (aproximadamente 3 milhões de pessoas) aos pés do Monte Sinai ... . Israel é o povo que revela a vontade de D-us. Tem por tarefa e objetivo ser o coração da humanidade, uma fonte de vida espiritual para os outros povos."
- Raphael Shammaho

"Feliz é a nação cujo D-us é HASHEM, o povo que 'ELE' escolheu para Sua propriedade. Pois D-us escolheu Yaacov para SI, Israel como Seu tesouro. Feliz é o povo cujo D-us é HASHEM."
- Tehilim (Livro Judaico dos Salmos) 33:12; 135:4; 144:15

"Envia Tua luz e Tua verdade, que elas me conduzam; elas me trarão ao monte do Teu Santuário [o Judaísmo] e às Tuas moradas [os judeus]. Então ... eu Te louvarei ..., ó D-us, meu D-us!"
- Tehilim (Livro Judaico dos Salmos) 43:3, 4

sábado, 15 de agosto de 2015

PREPARE-SE PARA FICAR CHOCADO: Aqui está o que a "Bandeira da Palestina" parecia em 1939...os que odeiam Israel não querem que este fato venha à tona








PREPARE-SE PARA FICAR CHOCADO:
Aqui está o que a "Bandeira da Palestina" parecia em 1939...os que odeiam Israel não querem que este fato venha à tona

>> Esta bandeira da Palestina de 1939 mostra que ela era reconhecida como uma entidade Judaica até mesmo naquela época, e que o nome "Palestina" historicamente se referia a uma região (assim chamada pelos Romanos depois de expulsarem os Judeus em 70 EC, usando o nome dos Filisteus , inimigos bíblicos dos Israelitas), não a um povo.

Não existiu uma nacionalidade Palestina antes dos anos 60, época em que foi inventada, com o intuito de reposicionar o que era, então, universalmente conhecido como o conflito Árabe/Israelense. Até a invenção dos "Palestinos", os Israelenses eram um povo minúsculo, cercado por um grande número de Árabes hostis; após esta invenção, os próprios "Palestinos" se tornaram o minúsculo e sitiado povo lutando contra os grandes e perversos Israelenses. Zahir Muhsein, membro do comitê executivo da OLP disse isso em 1977:

"O povo Palestino não existe. A criação de um estado Palestino é apenas um meio de continuarmos a nossa luta armada contra o Estado de Israel em pró de nossa unidade Árabe. Na realidade, hoje não existem diferenças entre Jordanianos, Palestinos, Sírios e Libaneses. É apenas por razões políticas e táticas que nós falamos hoje sobre a existência de um povo Palestino, uma vez que os interesses nacionalistas Árabes exigem que nós proponhamos a existência de um "povo Palestino" distinto, para se opor ao Sionismo. 

Por razões táticas, a Jordânia, que é um estado soberano com fronteiras definidas, não pode exigir abertamente Haifa e Jaffa, enquanto como um Palestino, eu posso exigir, indubitavelmente, Haifa, Jaffa, Beer-Sheva e Jerusalém. Contudo, no momento em que recuperarmos o nosso direito a toda Palestina, não vamos esperar nem um minuto sequer para unir Palestina e Jordânia."

Os Israelenses nunca cometeram o erro de entrar nesse jogo.

"Bandeira Palestina em 1939. Com o que ela parece? Surpreso?", Factual Israel, 14 de novembro de 2014 (graças a Pamela Geller):

Este é um dicionário Larousse Francês de 1939. No apêndice tem a lista de todas as bandeiras do mundo atualizadas da época em ordem alfabética. Você vai notar que a bandeira da Alemanha naquela época era a Nazista repleta de suásticas o que prova que esta era uma época pré-1945 (antes de 1945!).

Agora, por ordem alfabética, vejam a bandeira Palestina. Sim, existia uma. Com o que ela se parecia? Surpreso? Ah, mas você pensou que (Mandato Judaico) a Palestina era um Estado soberano Árabe-Islâmico, Turco, Circassiano que os perversos Judeus ocuparam, certo?

Confuso?

De 1920 a 1948 um (classe 'A' Mandato) Estado da Palestina existiu por força de lei internacional, mas era, como todas as suas principais instituições, Judaico. Até a década de 1960, o nome "Palestina" ressoava como algo Judaico aos ouvidos Europeus; os Muçulmanos rejeitavam o nome. A pátria Judaica de 4.000 anos, ou "Terra de Israel", ou "Terra Santa" eram todos sinônimos!!

Os Britânicos como Mandatários legais do Mandato administraram bem ou mal o estado parcialmente com o auxiliares judeus até estes recuperarem a soberania oficial em 1948, declarando a independência.

A ONU não recriou Israel como algumas pessoas afirmam. <<

Tradução postada por Ivan Kelner.

Fonte:
http://www.jewsnews.co.il/2015/06/26/prepare-to-be-shocked-here-is-what-the-flag-of-palestine-looked-like-in-1939-anti-israel-haters-dont-want-this-fact-to-come-out/